Histórico

BIMLBANNER

Idealizada e criada pela Profª Denise Fernandes Tavares foi inaugurada em 18 de abril de 1950, através da Lei nº 284, do governo de Otávio Mangabeira, tendo como secretário da Educação Anísio Teixeira. Foi a segunda biblioteca do país voltada exclusivamente para o público infantojuvenil. Segue os moldes da pioneira  Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, instalada na cidade de São Paulo em 1936.

A Biblioteca promove, principalmente, o incentivo à leitura e à formação de novos leitores. Possui obra completa do escritor infantil Monteiro Lobato, objetos pessoais e textos. Além disso, desenvolve ações como: clubes de leitura, concursos, lançamentos de livros, projeção de filmes, oficinas, palestras, exposições, teatro e recital, tudo voltado para as crianças e os jovens.


Patrono

José Bento Renato Monteiro Lobato, conhecido por Monteiro Lobato, contista, ensaísta e tradutor, este grande nome da Literatura Brasileira nasceu na cidade de Taubaté, interior de São Paulo, no ano de 1882. Formado em Direito, atuou como promotor público até se tornar fazendeiro, após receber herança deixada pelo avô. Diante de um novo estilo de vida, Lobato passou a publicar seus primeiros contos em jornais e revistas, sendo que, posteriormente, reuniu uma série deles em Urupês, obra-prima deste famoso escritor.

Em uma época em que os livros brasileiros eram editados em Paris ou Lisboa, Monteiro Lobato tornou-se também editor, passando a editar livros também no Brasil. Com isso, ele implantou uma série de renovações nos livros didáticos e infantis. Pode-se dizer que ele foi o precursor da literatura infantil no Brasil.

Suas personagens mais conhecidas são: Emília, uma boneca de pano com sentimento e ideias independentes; Pedrinho, personagem que o autor se identifica quando criança; Visconde de Sabugosa, a sabia espiga de milho que tem atitudes de adulto, Cuca, vilã que aterroriza a todos do sítio, Saci Pererê e outras personagens que fazem parte da inesquecível obra: O Sítio do Pica-Pau Amarelo, que até hoje encanta muitas crianças e adultos.

Escreveu ainda outras incríveis obras infantis, como: A Menina do Nariz Arrebitado, O Saci, Fábulas do Marquês de Rabicó, Aventuras do Príncipe, Noivado de Narizinho, O Pó de Pirlimpimpim, Reinações de Narizinho, As Caçadas de Pedrinho, Emília no País da Gramática, Memórias da Emília, O Poço do Visconde, O Pica-Pau Amarelo e A Chave do Tamanho.

No ano de 1948, o Brasil perdeu este grande talento que tanto contribuiu com o desenvolvimento de nossa literatura.

Recomendar esta página via e-mail: