Histórico

BVCPBANNER


Fundada em 2011, a Biblioteca Virtual 2 de Julho foi criada como forma de difundir nas redes  a História da Bahia. Foi idealizada pelo Prof. Ubiratan Castro de Araújo, historiador e grande entusiasta da História da Guerra de Independência do Brasil na Bahia, que deu à biblioteca o nome da data magna. Nestes quase quatro anos em que a Biblioteca Virtual levou o nome de 2 de Julho, realizamos exposições virtuais, levantamento de acervo, transmissão on line durante os anos de 2013 e 2014 do curso Conversando com a Sua História e outras atividades da Fundação Pedro Calmon.

Nesses anos, a BV organizou duas revistas: a Resgate da Memória com temas relacionados à História da Bahia e a Conversando com a sua História que se propunha publicar os artigos e transcrições das palestras do curso de mesmo nome organizado pelo Centro de Memória da Bahia. Realizamos os eventos: Amado Vestibular (2012) com palestras que aconteceram na Biblioteca Thales de Azevedo e Juracy Magalhães Junior, na ilha de Itaparica; Seminário Baianos de África, Africanos da Bahia: escravidão, tráfico atlântico e circulação cultural entre África e Bahia (2013), realizado com a parceria da Fundação Pierre Verger e o Colóquio História e Quadrinhos: a Bahia em HQ (2014) com cinco dias de eventos com oficinas, ciclo de palestras, exposição com a obra de Lage e show de encerramento.

No 2 de julho de 2015 a Biblioteca Virtual 2 de Julho foi rebatizada de Biblioteca Virtual Consuelo Pondé, homenageando esta importante historiadora, que foi presidente do Instituto Histórico e Geográfico da Bahia (IGHB), carregou a bandeira do 2 de Julho divulgando esta importante data. No dia em que lançamos nosso novo portal, matemos nossa sessão de exposições virtuais e apresentamos além da Revista Bahia com História a nova sessão dossiês. Nosso nome mudou, mas a vocação e difusão da História da Bahia se mantém!

Patrona

Consuelo Pondé de Sena dirigiu o Instituto Geográfico e Histórico da Bahia – IGHB, a mais antiga instituição cultural do estado da Bahia, de 1996 até a sua morte em maio de 2015, cumprindo cinco mandatos. Em sua gestão, o IGHB alargou sua participação na vida cultural da cidade, com grande diversidade de atividades atraindo um público significativo.

Antes disso, foi professora do Departamento de Antropologia e Etnologia e dirigiu o Centro de Estudos Baianos, a Associação Baiana de Imprensa e a Casa Rui Barbosa da Bahia.

Nossa patrona foi entusiasta das comemorações da Independência do Brasil na Bahia, constituindo-se, nos últimos anos, como uma das figuras mais importantes dos festejos do Dois de Julho.

Em 2 de julho de 2015, o Governo da Bahia decidiu homenageá-la dando seu nome à Biblioteca Virtual do Sistema de Bibliotecas Públicas do Estado da Bahia, que até então se chamava Biblioteca Virtual 2 de Julho.
Recomendar esta página via e-mail: